Se você necessita comprar Ritalina sem receita pelo fato de não estar conseguindo marcar uma consulta, ou até mesmo porque já sabe que precisa deste medicamento, saiba que fazemos a venda de forma bem segura e anônima, garantindo toda a segurança para os nossos clientes.

Como comprar Ritalina sem receita de forma segura

ritalina sem receita

Aqui você não precisa de laudo médico para adquirir este medicamento.

O cloridrato de Ritalina é um medicamento controlado de liberação prolongada indicado para criança e adolescentes que sofrem com distúrbio hipercinético, ou transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH).

O TDAH é um transtorno mental que interfere na concentração ou na realização de outras atividades, fazendo com que as crianças não consigam se manter nessas atividades por muito tempo.

Cerca de 3% das crianças sofrem com esse transtorno, o que faz com que elas não fiquem paradas, fazendo também com que essas crianças sintam dificuldade na escola ou em casa, tornando-as difíceis de lidar.

Outras indicações recomendadas para adquirir Ritalina sem receita

A Ritalina é prescrita para pacientes com Narcolepsia, um distúrbio do sono.

As pessoas que sofrem desse distúrbio podem ter ataques súbitos de sono, mesmo tendo uma noite saudável de sono.

Esse distúrbio pode ser diagnosticado através do sono-vigília.

Como funciona a Ritalina?

A substância ativa desse medicamento é o cloridrato de metilfenidato. O medicamento estimula o sistema nervoso central.

Ação da Ritalina em pacientes com TDAH

A Ritalina em pacientes com TDAH age nas partes pouco ativas do cérebro, melhorando a concentração, fazendo com que os pacientes tenham mais atenção nas atividades.

Ajuda também na redução dos comportamentos compulsivos.

Em pacientes que sofrem com o distúrbio da Narcolepsia, a Ritalina irá aliviar o sono excessivo durante o dia.

Contraindicações da Ritalina

  • Hipersensibilidade aos componentes da Ritalina, as reações de hipersensibilidade podem causar angioedema e reações anafiláticas. Se você suspeitar que pode ter alergia, consulte o seu médico;
  • Tratamento concomitantes com inibidores da monoamina oxidase (IMAOs) ou dentro de 14 dias após a descontinuação do tratamento com um IMAO (antidepressivos), por conta dos riscos de crises hipertensivas;
  • Pessoas com ansiedade, tensão ou agitação;
  • Problemas da tireoide;
  • Pessoas que têm tumor da glândula adrenal (feocromocitoma);
  • Tem glaucoma (pressão ocular aumentada);
  • Tem problemas cardíacos, como: dores no peito, insuficiência cardíaca, batimento cardíaco irregular, doença cardíaca ou problemas no coração;
  • Tem síndrome de Tourette (fala ou movimentos involuntários no corpo) ou histórico familiar da síndrome.

Conselhos de utilização da Ritalina

Antes de tomar o medicamento, leia o guia de medicação fornecido pelo seu médico, qualquer dúvida que tenha, pergunte ao seu médico.

Não pare de usar subitamente o medicamento, sempre pergunte peça auxílio ao seu médico em qualquer decisão tomado.

Interromper o uso do medicamento subitamente pode causar síndromes de abstinência, como: depressão e alterações do humor.

Caso decida cessar o uso do medicamento, seu médico irá diminuir aos poucos a dose do medicamento, prevenindo a abstinência.

Válido lembrar que o fato de um paciente comprar Ritalina sem receita não elimina as responsabilidades de administrar este medicamento da forma correta.

Efeitos colaterais da Ritalina

Efeitos comuns:

  • Batimento cardíaco acelerado.

Efeitos incomuns:

  • Dores no peito;
  • Febre;
  • Dor nas articulações.

Efeitos raros e de incidência desconhecida:

  • Cãibras musculares;
  • Visão turva ou alterações na visão;
  • Sangue nas fezes ou na urina;
  • Crostas, secura ou descamação da pele;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Vermelhidão severa, dor ou inchaço na pele;
  • Convulsões;
  • Tiques ou explosões vocais descontroladas;
  • Hematomas ou sangramentos;
  • Olhos vermelhos e irritados;
  • Dormência das mãos;
  • Confusão;
  • Depressão;
  • Sensação de frio nas pontas dos dedos;
  • Palidez na pele;
  • Dor ou dificuldade ao urinar;
  • Perda da realidade;
  • Ver ou ouvir coisas que não existem;
  • Dor de cabeça severa ou repentina;
  • Feridas ou úlceras nos lábios;
  • Perda de coordenação motora;
  • Formigamento ou dor nos pés e na mão;
  • Comportamento incomum;
  • Perda de peso;
  • Amarelamento da pele ou dos olhos.

Os sintomas físicos de abuso podem incluir:

  • Aumento da frequência cardíaca e respiratória;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Sudorese;
  • Pupilas dilatadas;
  • Hiperatividade;
  • Inquietação;
  • Insônia;
  • Perda de apetite;
  • Perda de coordenação;
  • Tremores;
  • Avermelhamento da pele;
  • Dores abdominais ou vômito;

Os sintomas psicológicos causados pelo abuso podem incluir:

  • Ansiedade;
  • Psicose;
  • Hostilidade;
  • Agressão;
  • Pensamentos suicidas ou homicidas.

Leia a prescrição para reduzir o abuso de estimulantes do SNC.

Mantenha os registros de prescrição cuidadosamente, ao prescrever um medicamento, instrua o paciente e os familiares sobre o abuso, armazenamento e descarte.

Monitore os sinais de abuso no decorrer do tratamento e reavalie se há necessidade de prosseguir com o uso do medicamento.

Aconselhamento ao paciente sobre o uso da Ritalina

Aconselhe o paciente a ler o rótulo do medicamento, informe que a Ritalina é uma substância controlada que podem levar ao abuso e à dependência.

Instrua ao paciente que ele não pode dar o medicamento para outras pessoas.

Aconselhe o paciente sobre o armazenamento do medicamento, deve ser feito em um local seguro, se possível, trancado, evitando abusos.

Se possível, aconselhe o paciente que ao descartar o medicamento, em caso de vencimentos ou não-utilização, procure uma farmácia que aceite devolução de medicamentos vencidos.

Descontinuação do uso ou diminuição da dose

Caso ocorra agravamento dos sintomas e das reações adversas, descontinue o uso do medicamento com o auxílio de um médico, ele irá reduzir as doses ou descontinuar o uso.

Se no período de um mês não for observado uma melhora após um ajuste posológico apropriado, o medicamento deverá ser descontinuado.

O uso de Ritalina para crianças com 6 anos ou mais

O uso deve ser feito duas vezes ao dia, começando com cerca de 5mg por via oral (antes do café da manhã e do almoço).

A dose deverá ser aumentada gradualmente, podendo ser incrementada de 5 a 10mg por semana. Não é recomendado doses diárias acima de 60mg.

O uso de Ritalina para adultos

Em adultos, as doses podem variar de 20 a 30mg ao dia.

As doses devem ser administradas por via oral, podendo ser divididas 2 ou 3 vezes por dia, preferencialmente de 30 a 45 minutos antes das refeições.

Aos pacientes com dificuldades em dormir, a última dose deverá ser administrada antes das 18h.

Precauções obrigatórias para quem faz uso de Ritalina

A Ritalina tem um alto potencial de abuso e dependência. Leia a bula e procure auxílios de seu médico antes de tomar a medicação, para que possa evitar a dependência.

Em pacientes emocionalmente instáveis, com histórico de dependência de drogas ou alcoolismo, o uso do medicamento deve ser feito com cautela.

O abuso dessa substância pode levar a tolerância do organismo, causando também a dependência psíquica, essa dependência poderá acarretar episódios psicóticos, principalmente em casos de abuso parenteral.

Como faço para comprar Ritalina sem receita com vocês?

Se você possui reais necessidades de usar este medicamento e não tem condições de conseguir uma receita ou laudo médico, por favor entre em contato através do nosso email:

contato@medicamentos-genericos.info